Escritório MK27 tira partido de elementos naturais para criar casa sustentável | PiniWeb

Arquitetura

Escritório MK27 tira partido de elementos naturais para criar casa sustentável

Projeto foi um dos escolhidos pelo GBC para integrar o plano piloto de criação de selo de sustentabilidade para residências

Da redação
18/Março/2013

Situada a 1.500 m de altitude, a Casa na Fazenda Catuçaba é favorecida pelos ventos, as chuvas e o sol, abundante na maior parte do ano em São Luiz do Paraitinga, interior de São Paulo. Estes elementos permitiram tornar o consumo energético eficiente e ao mesmo tempo oferecer conforto ao usuário, tirando partido da simplicidade no contato com a natureza local. Placas fotovoltaicas sobre o teto e uma turbina eólica constituem o sistema misto de abastecimento de energia da casa, projetada pelos arquitetos Marcio Kogan e Lair Reis, do Studio MK27.

Divulgação

O empreendimento de 197 m² é um dos nove selecionados pelo GBC Brasil para servir como parâmetro nacional de sustentabilidade para a criação de um selo para residências. As obras começam em maio.

Segundo os arquitetos, a integração da casa na paisagem natural pretende, assim como os requisitos técnicos, responder à sustentabilidade do projeto: a residência será implantada a favor da curva de nível e sua delimitação é feita com muros laterais de adobe.

Sem tocar diretamente o solo, a estrutura pré-fabricada de madeira FSC é apoiada no terreno acidentado através de alguns pilares. O piso interno da casa, em tijolo maciço, também terá a terra da região como matéria prima. Já os pisos externos de madeira certificada formam um deck.

As divisórias internas são em wood frame, com isolamento de lã de PET. O conforto térmico interno foi estruturado na utilização de caixilhos com vidros duplos, em combinação à utilização de salamandras e aberturas altas para ventilação e renovação do ar. A cobertura é feita com uma plataforma de madeira com vegetação, contribuindo para a integração da edificação ao entorno e recompondo a área do terreno sombreada por ela.

A obra deve ser concluída em outubro.

Projeto de Arquitetura:
Autoria: Marcio Kogan
Coautoria: Lair Reis
Colaboradora: Flávia Maritan

Projeto Estrutural: Alan Dias

Projetos de Instalações: Natural Works

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Área interna coberta: 159,50 m²

Área terraço coberto: 38,35 m²

Área total: 197,81 m²

Área coberta total (total+beiras): 359,50 m²

Área deck descoberto: 85,64 m²

Área de piso total: 413,14 m²

Área construída efetiva: 159,50 m²

Área construída equivalente: 318,50 m²

 

Leia também:
GBC seleciona os projetos que participarão do referencial brasileiro de casas sustentáveis
GBC põe em prática projeto piloto para referencial de casas sustentáveis