Igreja barroca é restaurada em São Paulo | PiniWeb

Arquitetura

Igreja barroca é restaurada em São Paulo

Nossa Senhora da Boa Morte, com projeto de recuperação do arquiteto Olympio Augusto Ribeiro, sofreu intervenções do piso ao telhado

Ana Paula Rocha
8/Julho/2009

A obra de restauração da Igreja Nossa Senhora da Boa Morte, na cidade de São Paulo, foi entregue na quarta-feira, 8 de julho, pelo Cardeal Arcebispo paulista, Dom Odilo Scherer. O projeto de reforma, que custou R$ 6,5 milhões, é assinado pelo arquiteto Olympio Augusto Ribeiro e foi executado pela Concrejato.

Com arquitetura do século 19, a Igreja de Nossa Senhora da Boa Morte possui mais de 25 ambientes. Entre eles, a torre, o salão principal, a antiga casa paroquial, uma creche e uma lanchonete. As obras de restauração, iniciadas em outubro de 2006, incluíram desde o reforço estrutural do telhado, que tinha fungos e cupins, a troca de todas as telhas, a instalação de um novo sistema elétrico até a recomposição dos pisos.

Além disso, um conjunto da Cohab (Companhia de Habitação do Estado de São Paulo), que nunca foi concluído e ficava ao lado da igreja, foi derrubado e transformado na nova casa paroquial.

Já a fachada e todo o revestimento externo foram inteiramente refeitos com argamassa de cal, sem adição de cimento. Por ser um edifício tombado pelo governo, a restauração teve de seguir as orientações do Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo).

 As obras da igreja tiveram gestão cultural da FormArte e o investimento de R$ 6,5 milhões foram obtidos em parceria com os bancos Santander, Safra, Bradesco e Itaú, além do grupo Votorantim e a Sabesp (Companhia de Saneamento Básica do Estado de São Paulo).