Projeto de arquitetos brasileiros é finalista em concurso australiano | PiniWeb

Arquitetura

Projeto de arquitetos brasileiros é finalista em concurso australiano

Empresa Urban Collective selecionou seis projetos de casas modulares contemporâneas para disputar a final

Aline Rocha
4/Maio/2012

O concurso Modular Building Design Challenge 2012, da empresa australiana Urban Collective, tem um projeto brasileiro entre os finalistas.  Os arquitetos Henrique Houayek e Kelly Rodrigues Houayek, do Ateliê Houayek Arquitetura e Arte, disputam a competição com mais cinco equipes. O desafio proposto consistia no desenvolvimento de uma casa modular contemporânea, criando um espaço de moradia que aumentasse a consciência sobre construções modulares e pré-fabricadas.

O projeto vencedor será escolhido por meio de votação pela página da Urban Collective no Facebook. Para votar, é preciso acessar a página, ir ao álbum de fotos com as imagens dos finalistas e clicar em "Curtir" no projeto de preferência. A votação fica aberta até o próximo domingo, 6 de maio. O primeiro colocado receberá dois mil dólares, o segundo, 750 dólares e o terceiro, 500 dólares.

Confira os projetos finalistas:

Projeto: Y House
Arquitetos: Henrique Houayek e Kelly Houayek do Ateliê Houayek Arquitetura e Arte.
País: Brasil

Divulgação
A construção modular da Y House foi idealizada para maximizar o conforto e a moradia eficiente. O projeto prevê três andares, compostos de empilhamentos não-simétricos, orientados para aumentar a incidência de luz natural e ventilação. A sala de estar, com o dobro de altura, permite o maior fluxo de ar. Já o jardim no telhado ajuda a controlar a temperatura e umidade da casa, além de coletar a água em uma cisterna para ser tratada e reutilizada.


Projeto: A Shelter
Arquiteto: Traian Cimpeanu
País: Suécia
Divulgação
O projeto do arquiteto sueco consiste no uso de quatro módulos de Tipo 1, organizados em dois andares. O principal material usado é a madeira, justamente por ser renovável. O exterior da casa é revestido de cedro não tratado, enquanto internamente há uma combinação de placas de gesso e painéis de madeira. Para diminuir o uso de água, o arquiteto propõe o cultivo de plantas de cascalho ou tolerantes à seca.


Projeto: Fusion
Arquiteto: Akram Khelif, da Fusion Architects
País: Tunísia
Divulgação
Este projeto também prevê o uso de quatro módulos, dois em cada andar. Os dois andares possuem paredes de vidro, para dar maior dimensão aos espaços. Para o interior da casa, o arquiteto propõe o uso da madeira natural e do local de construção.


Projeto: House.4.U
Arquitetos: Piotr Matuszek, Katarzyna Sosinska, Jagoda Krawczyk e Grzegorz Chomicki
País: Polônia
Divulgação
Os módulos deste projeto são deslizantes e podem ser rearranjados pelos moradores de acordo com seu estilo pessoal e orçamento. Os arquitetos dão sugestões de diferentes arranjos, inclusive com projetos de pequenas vilas constituídas destas casas pré-fabricadas.


Projeto: Bollnow House
Arquiteto: Joshua Graham
País: Estados Unidos
Divulgação
Este projeto prevê somente um andar, incorporando dois módulos paralelos - um público e outro privado - separados por um corredor aberto que os ilumina e ventila. Além disso, a parte externa possui um tanque para coleta de água da chuva, que pode ser usada nos banheiros e na irrigação das plantas ao redor da casa.


Projeto: Shelter Box
Arquiteto: Guilherme dos Santos
País: Portugal
Divulgação
O Shelter Box é um projeto de habitação coletiva com um bloco residencial e um comercial. O projeto inscrito apresenta três pavimentos: o primeiro serve como plataforma para dar acesso aos módulos, e os outros dois para moradia, com vistas para todos os lados do terreno. Os módulos são dispostos de formas diferentes para permitir áreas abertas dentro do prédio.