Pesquisa mostra que mais de 90% dos arquitetos e engenheiros pretendem utilizar o BIM em até cinco anos | PiniWeb

Exercício Profissional e Entidades

Pesquisa mostra que mais de 90% dos arquitetos e engenheiros pretendem utilizar o BIM em até cinco anos

Como principais barreiras a utilização do BIM se destaca o investimento necessário em softwares e treinamento, considerado elevado pela maioria

Rodrigo Louzas
28/Junho/2013

Divulgação
A pesquisa online sobre o uso do Building Information Modeling (BIM - em português, Modelagem de Informação para Construção) nas áreas de construção e projetos, desenvolvida pela Editora PINI e realizada do dia 23 de maio ao dia 23 de junho deste ano, mostrou que mais de 90% dos 588 respondentes pretende utilizar a tecnologia nos próximos cinco anos. O trabalho contou com a colaboração de Leonardo Manzione, diretor da Coordenar e especialista em gestão, tecnologia da construção e BIM.

Das 588 respostas da pesquisa, 54,08% foi feita por engenheiros e 45,92% por arquitetos. A maior parte dessa amostra, 62,07%, ainda não trabalha com a tecnologia e, 52,84%, pretende utilizá-la em um a cinco anos. Já 37,78% dos respondentes pretendem implantar a tecnologia no prazo de um ano. Apenas 9,38% não tem intenção alguma em utilizá-la. "Provavelmente a maioria deve estar esperando para observar os resultados que os pioneiros terão", acredita Manzione.

A pesquisa mostra também que o BIM está sendo entendido pela grande maioria dos respondentes (89,95%) basicamente como ferramenta de projeto. Em relação aos resultados que podem ser obtidos com o BIM a pesquisa mostra que as grandes demandas atuais do mercado e fatores motivadores para adoção da tecnologia são a extração de quantitativos para orçamentos, 59,39%, e a compatibilização de projetos, 51,27%.

Ainda de acordo com o questionário, a formação dos profissionais ainda tem sido fraca uma vez que a maioria está se preparando consultando blogs ou treinando o uso da ferramenta. A leitura de livros especializados e a participação em cursos de extensão são pouco significativas.

A exigência dos contratantes também parece ser baixa para utilização do BIM, pois os fatores de adoção relacionados a eles ainda não preocupam ou motivam os profissionais para tanto. Porém, aos que já adotam a tecnologia, a percepção de melhoria de qualidade e aumento de produtividade no trabalho aparecem como resultados. A melhoria da compatibilidade e do entendimento dos projetos são fatores que contribuem para uma maior qualidade como valor percebido pelos respondentes.

Como principais barreiras a utilização do BIM se destaca o investimento necessário em softwares e treinamento, considerado elevado pela maioria, seguido pela não utilização do BIM por parte dos parceiros de projeto das empresas.

"O mercado ainda encontra-se imaturo e adoção do BIM é pequena; embora os grandes benefícios que podem ser obtidos superam em muito os investimentos a maioria ainda entende os investimentos em softwares e treinamento como barreiras a mudança, reforçando o caráter conservador e de baixo investimento em mudanças e melhorias na gestão por parte do setor", conclui Manzione.

Leonardo Manzione ministrou a palestra-web "O conceito do BIM, seus principais usos", que visa orientar a implantação estratégica do BIM nas empresas, mostrando as etapas do processo e as principais mudanças que irão ocorrer. Para adquiri-lo, entre na Loja PINI.

Confira, na próxima página, o resultado da pesquisa BIM. Vale lembrar que, nas questões de múltipla escolha, a soma dos percentuais é maior que 100%.

1 | 2 | Próxima >>

Veja também

aU - Arquitetura e Urbanismo :: Sustentabilidade :: ed 272 - Novembro de 2016

Critérios de sustentabilidade para construir mais e melhor