Passagem em elevação | PiniWeb

Desafios Técnicos :: Alga Conteúdo Patrocinado

Passagem em elevação

Com uso de macacos hidráulicos e balsa, Alga Brasil içou os sete módulos que compõem o tabuleiro de passarela em Balneário Camboriú. Metodologia viabilizou obra sobre rio, onde seria inviável financeiramente o uso de guindastes

Com comprimento total de 195 m e vão livre central de 116 m, a nova passarela da Barra, em Balneário Camboriú (SC), conta com estrutura mista em concreto e aço. Enquanto o tabuleiro foi executado em módulos metálicos no canteiro, sendo içados e tendo as lajes concretadas posteriormente, os quatro mastros são em concreto armado.

Um total de 20 estais Alga 19T15 sustentam a estrutura, sendo cinco em cada mastro. Eles mantêm o tabuleiro, que tem 10,95 m de largura, a uma altura de 25 m em relação à lâmina d'água. Para tanto, cada um dos quatro mastros tem 57 m de altura.

Os sete módulos do tabuleiro foram lançados por meio do sistema Alga "Strand Lift". O sistema "Strand Lift" se refere ao nosso processo de içamento dos módulos metálicos do tabuleiro da passarela", conta Artur Scheidt, engenheiro da Alga Brasil Protendidos. O procedimento, para a obra em questão, demandou o uso de cabo com sete cordoalhas de 1/2" de diâmetro e macacos hidráulicos desenvolvidos para este fim. "Esse sistema proporciona içar os módulos na parte central do vão, sobre a água, onde a utilização de um guindaste se torna financeiramente impossível", salienta Scheidt.

Dessa maneira, cada um dos módulos foi posicionado em uma balsa, que levou as peça pelo rio até os cabos. Daí, após o módulo ser engatado por com uso de fitas e de ancoragem pré-blocada, iniciava-se o processo de içamento com os macacos hidráulicos. Nesse momento, as peças ficavam suspensas pelas cordoalhas.

Clique aqui e faça agora um contato direto com a Alga Brasil

Revistas Pini
Destaques da Loja Pini
Aplicativos