Crescimento organizado | PiniWeb

Notícias

Crescimento organizado

5/Outubro/1998
Obra
Tecnum & Corporate
Com oito anos de atua-ção nos mercados de incorporação e construção, a paulistana Tecnum & Corporate prepara a entrega de mais uma torre resi-den-cial de alto padrão, na rua Horácio Lafer, no Itaim-Bibi, zona sul de São Paulo. Trata-se do Petit Palais, empreendimento incorporado pela própria construtora em parceria com a Jorge's Imobiliária.
O edifício tem um apartamento de 344 metros quadrados de área útil por andar mais uma cobertura duplex. O programa básico de cada unidade, que prevê quatro suítes, vai aos poucos sendo alterado pelos proprietários, visto que a obra, a preço de custo, permite a escolha personalizada de acabamentos, assim como alterações da planta. Por causa dessa liberdade, a equipe da Tecnum & Corporate contou com mais de vinte e cinco tipos diferentes de mármores e granitos para acabamento de pisos. "É como construir vinte casas diferentes", compara o engenheiro Jorge Ba-tlouni Neto, diretor da construtora. "Com mais de dez decoradores trabalhando no prédio (quase um por andar), é preciso muito cuidado para não atrasar a entrega."
Além dos vinte e um pavimentos-tipo, o edifício tem mais dois subsolos para garagem. A capacidade é de cinco vagas por apartamento. Ciente de que a maioria dos moradores usa a garagem como entrada, a construtora tratou de melhorar a aparência do subsolo. "Empregamos piso de alta resistência Granidur e azulejamos as paredes dos subsolos", diz Jorge Batlouni; "criamos também um hall decorado para promover o conforto do local", completa.
Para assegurar o conforto, três elevadores servem o subsolo. "Verificamos que, em muitos empreendimentos, o elevador de serviço é o único que chega aos subsolos", diz Batlouni. Os três elevadores da Atlas têm mecanismos de alta velocidade (dois metros por segundo) e cabine com pé-direito de dois metros e meio de altura. Mais confortável, a altura dessas cabines facilita o transporte de móveis e eletrodomésticos em dias de mudança.
Jardineira em balanço - Completa o programa do edifício o pavimento térreo, com pé-direito de oito metros e meio de altura, onde estão instaladas a sauna e a sala de ginástica. Nas áreas comuns do edifício foram utilizados mármores italia-nos e espanhóis para revestimento do piso interno e uma composição de granito e cerâmica na área externa. O paisa-gismo, assinado por Benedito Abbud, exibe um gazebo, um jardim de inspiração francesa e um viveiro de plantas que servirá como fornecedor para a maior ousadia arquite-tônica do prédio. Em cada andar há uma varanda com cinco metros em balanço, de onde pende um vaso de bronze de 150 quilos. O vaso foi desenhado pelo artista plástico Adhe-mir Fogassa e serve como um cachepô. "Caso o proprietário se canse da planta, basta buscar uma nova no viveiro e colocá-la no vaso de bronze", diz Batlouni.
Para comodidade dos moradores, a construtora previu, em projeto, um sistema central de internet e cada apartamento terá três pontos conectados à rede full-time por meio de uma linha de dados da Telesp ligada a um provedor. Um computador instalado no térreo do edifício fará o gerenciamento do sistema. Todas as tomadas de telefone do prédio seguem o padrão norte-americano e são fabricadas pela Lucent. Segundo Jorge Batlouni, essas tomadas conferem uma ligação mais perfeita da linha, por terem menor interferência do que as do padrão Telebrás.
O Petit Palais conta ainda com ar-condicionado central projetado no sistema de água gelada por expansão indireta, que propicia controle individual para os apartamentos. Há uma casa de máquinas por andar, separada do apartamento por paredes que receberão tratamento acústico. O edifício tem, também, aquecimento central de água a gás com caldeiras. Toda instalação hidráulica do empreendimento foi elaborada com tubos de cobre.
A construtora deu especial atenção às esquadrias do prédio. Feitos em alumínio com pintura eletrostática, com cor desenvolvida pelo arquiteto, os perfis têm preenchimento de lã de rocha para garantir estanqueidade acústica.
Os vidros incolores são laminados com duplo PVB (polivinil butiral). Nos dormitórios, as esquadrias apresentam persianas elétricas manejadas por controle remoto com fio.
Crescimento enxuto - Voltada para uma gestão de qualidade, a Tecnum & Corporate se prepara para obter o ISO 9002. A construtora participou de diversos programas promovidos pelo SindusCon-SP e pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. "Não pretendemos ser os maiores mas, sim, os melhores", diz Jorge Batlouni. Ele afirma que o grande salto da Tecnum & Corporate aconteceu há três anos - bem na época em que o mercado se ajustava às regras do plano real e ao fim da ciranda financeira. "Tivemos oportunidade de crescer quando ninguém cresceu", lembra Batlouni.
De acordo com o administrador Ricardo Luna, diretor de incorporação da empresa, o crescimento foi da ordem de 400%. "Passamos de um ou dois para dez canteiros simultâneos", conta Luna, "e poderíamos ter ido ainda mais longe, mas optamos pela segurança de manter o controle". Luna acrescenta que o faturamento se comportou de forma coerente com o crescimento da empresa. O administrador destaca também que a empresa treinou e equipou o pessoal para driblar um plausível inchaço durante esse período. Esse cuidado é verificado em especial na parte administrativa da construtora. "Oferecemos condições de trabalho para aumento da produtividade: por exemplo, cada funcionário tem um micro exclusivo", diz Batlouni
Ficha técnica: incorporação: Tecnum & Corporate e Jorge's Imóveis; construção: Tecnum & Corparate; arquitetura: Roberto Candusso; estrutura: SVS; projeto de elétrica e hidráulica: Prolux; projeto de ar-condicionado: Escritório Técnico Willem Scheepmaker; projeto de alvenaria: Pedreira de Freitas; projeto de paisagismo: Benedito Abbud; projeto de decoração áreas comuns: Arc Design; projeto de esquadrias: Mário Newton Leme; instalações elétricas: Astral; instalações hidráulicas: Otil; instalação de internet: DMI; instalação de ar-condicionado: Thermocenter; consultoria de mármores e granitos: DGG; execução de esquadrias de alumínio: Itefal; execução de granito nas fachadas: Moredo; granito do térreo: Nova Ipanema; execução do paisagismo: Garden Center; pintura: L. Sant'Angelo; louças e metais: Deca; fechaduras: La Fonte; disjuntores: Siemens; fios de cobre: Pirelli; tubos de PVC: Tigre; tubos de cobre: Eluma; piso da garagem: Grani Torre; cerâmica da fachada: Gail

Veja também

Téchne :: Reportagem :: ed 205 - Abril de 2014

Obra aberta

aU - Arquitetura e Urbanismo :: Tecnologia :: ed 241 - Abril de 2014

Custos: sala de projeção