Estamos executando uma obra semi-industrial, com algumas lajes rebaixadas para passagem de tubulações. Foi-nos sugerida a utilização da escória de alto-forno para enchimento; após esse prodecimento será feito um contrapiso de regularização (7 cm). 1)... | PiniWeb

Notícias

Estamos executando uma obra semi-industrial, com algumas lajes rebaixadas para passagem de tubulações. Foi-nos sugerida a utilização da escória de alto-forno para enchimento; após esse prodecimento será feito um contrapiso de regularização (7 cm). 1)...

12/Dezembro/2000
Estamos executando uma obra semi-industrial, com algumas lajes rebaixadas para passagem de tubulações. Foi-nos sugerida a utilização da escória de alto-forno para enchimento; após esse prodecimento será feito um contrapiso de regularização (7 cm). 1) Posso usar a escória? 2) Se puder, quais cuidados devo tomar? 3) Quais outros produtos poderão ser usados?
Pergunta elaborada por Wanderlei Martins(Belo Horizonte-MG); Resposta de referência por Vanderley Moacyr John( IPT-Divisão de Engenharia Civil); Palavras-chave: estrutura concreto armado, laje rebaixada, escória, expansão, pavimentos;
O termo "escória" engloba uma gama de materiais inorgânicos, resíduos de diferentes processos industriais, em especial o metalúrgico. A escória de alto-forno, subproduto da produção do ferro-gusa, quando granulada, apresenta propriedades aglomerantes. Escórias de altos-fornos que operam com carvão de coque são normalmente misturadas aos cimentos brasileiros, em proporções de até 70%. O IPT tem pesquisado, com sucesso, o seu emprego na produção de cimentos sem clínquer, destinados a aplicações específicas, incluindo concretos de alta resistência.

Nesta mesma linha, o químico João Carlos Marques, do IPT, apresentou Dissertação de Mestrado, na Escola Politécnica da USP, em que comprova a viabilidade de mistura da escória granulada de alto-forno, de composição básica e previamente moída, diretamente na betoneira. Essa tecnologia, empregada normalmente no Japão, nos EUA e Canadá, permite uma economia de até 65% do cimento, com grande redução de custos.

As escórias produzidas por altos-fornos a carvão vegetal possuem normalmente caráter ácido, apresentando, até o momento, um pequeno emprego como aglomerantes. Escórias de alto-forno, ácidas ou básicas, granuladas ou brutas, podem ser usadas como camada de regularização, pois são tidas como agregados silicosos. Se forem empregadas escórias granuladas básicas, a adição da cal hidratada, da gipsita, do fosfogesso ou de uma mistura desses produtos, produz uma camada de regularização que pode vir a apresentar surpreendente resistência mecânica.

Embora as escórias de aciaria estejam sendo usadas em muitas obras de pavimentação, com sucesso, o seu emprego como camada de regularização apresenta consideráveis riscos. Devido à sua composição química peculiar, essas escórias expandem-se lentamente quando em contato com águas. No entanto, ocorre fissuração do pavimento se o processo expansivo continuar após o lançamento da camada de acabamento superficial, causando a destruição da pavimentação por infiltração de água.

É conhecido que mesmo escórias de aciaria que permaneceram em "envelhecimento" durante um ano ainda continuam se expandindo. Por outro lado, se o processo expansivo estiver concluído antes da execução da camada de acabamento superficial, o desempenho é excelente. Como até o momento não existem critérios técnicos objetivos que determinem o risco de expansão das escórias de aciaria, o seu uso deve ser preferencialmente limitado a"ensaibramento" de vias. A camada de acabamento superficial poderá ser lançada com segurança após um ou dois anos de "envelhecimento".

Veja também

Téchne :: Téchne Educação :: ed 209 - Agosto de 2014

Falhas potenciais em orçamentos

Téchne :: Reportagem :: ed 210 - Setembro de 2014

Obra aberta