Questões sobre gesso acartonado, também conhecido como Drywall. É aconselhável seu uso em paredes molhadas que contêm instalações embutidas ou pias? Existe Drywall para paredes externas? É possível fixar armários de cozinha (suspensos) em paredes de... | PiniWeb

Notícias

Questões sobre gesso acartonado, também conhecido como Drywall. É aconselhável seu uso em paredes molhadas que contêm instalações embutidas ou pias? Existe Drywall para paredes externas? É possível fixar armários de cozinha (suspensos) em paredes de...

12/Dezembro/2000
Pergunta elaborada por Lúcia Rodrigues(Joinville-SC); Resposta de referência por Ercio Thomaz( IPT-Divisão de Engenharia Civil); Palavras-chave: gesso, dry-wall, sistemas construtivos, fachadas, referência técnica; Abordagem(ns): Segurança estrutural, Qualidade no projeto, Qualidade na execução
Questões sobre gesso acartonado, também conhecido como Drywall. É aconselhável seu uso em paredes molhadas que contêm instalações embutidas ou pias? Existe Drywall para paredes externas? É possível fixar armários de cozinha (suspensos) em paredes de Drywall? Quais os cuidados básicos na instalação das placas? Quais os principais revendedores/fabricantes no Brasil e qual o custo médio (material + mão-de-obra) do material?
Em se tratando de material à base de gesso, não se recomenda a princípio utilizá-lo em fachadas ou paredes internas de áreas molháveis (banheiros, cozinhas etc). Em fachadas, no caso particular de climas temperados e úmidos, o emprego é ainda menos indicado. Todavia, existem no mercado placas produzidas com gesso e aditivos impermeabilizantes (resina acrílica ou outros), situação em que os produtores disponibilizam o emprego do produto em áreas internas molháveis, associando-se ao sistema de parede detalhes construtivos especiais (impermeabilização da base da parede, adoção de revestimento impermeável etc). No exterior (França, particularmente) existem experiências para o emprego de placas de gesso em fachadas. Não temos notícia sobre o sucessou ou insucesso dessas experiências.

Tomando-se as precauções necessárias, não vemos problema em embutir instalações de água no interior de paredes "Dry-wall": afinal, a estanqueidade à água das instalações deverá ser garantida em qualquer situação, sendo que vazamentos de água provocariam patologias em quaisquer tipos de parede.

Sendo a estrutura interna das paredes "Dry-wall" constituídas por chapas dobradas de aço, galvanizadas, é possível a fixação de peças suspensas nesta estrutura; para tanto, deverão ser tomados os cuidados necessários relativos à magnitude da carga, rigidez/resistência dos perfis, posicionamento e tipo de acessórios de fixação.

Existem diversos fornecedores no mercado brasileiro (Lafarge, Knauff, Placo etc). Relativamente ao custo médio das paredes, treinamento requerido da mão-de-obra e cuidados básicos na aplicação, favor consultar diretamente os fornecedores. Outras informações técnicas poderão ser obtidas nos catálogos de produtos dos fabricantes ou mesmo em "Referência Técnica" expedida pelo IPT, documento que revela a opinião favorável do Instituto para a utilização do sistema de paredes, considerando diversos aspectos de projeto, destinação do produto, características exigidas dos materiais etc. Referida Referência Técnica (RT / IPT) já foi concedida para diversos produtores.

Veja também

Construção Mercado :: Painel de Mercado :: ed 194 - Setembro de 2017

Construsul movimenta R$ 400 milhões em Novo Hamburgo

Revistas Pini
Destaques da Loja Pini
Aplicativos