Terceira geração | PiniWeb

Notícias

Terceira geração

24/Maio/2004
Principal executivo da maior construtora do País, Marcelo Odebrecht fala dos planos da CNO dentro e fora do Brasil
Terceira geração
Maior construtora brasileira chega aos 60 anos tendo à frente da operação um jovem de
35 anos, que possui a missão de consolidar e ampliar o legado do pai e do avô

Marcelo Bahia Odebrecht

Neto de Norberto e filho de Emílio Odebrecht, o engenheiro civil Marcelo Bahia Odebrecht, a exemplo da construtora que hoje comanda, vivenciou importantes etapas profissionais dentro e fora do Brasil. Trabalhou por aqui até 1994, basicamente em uma edificação em Salvador e em uma hidrelétrica em Goiás. Em 1995, foi para a Inglaterra onde atuou durante um ano na construção de plataformas de petróleo. Em seguida, cursou um MBA (Master Business Administration) na Suíça e foi para Miami, onde assumiu o projeto de um apart hotel.

Em 1998, deixou a construtora para participar do processo de reestruturação da Braskem, braço do grupo Odebrecht na área petroquímica. De volta à CNO, Marcelo passou a ocupar, há pouco mais de um ano, o cargo antes reservado
a Renato Baiardi, atual membro do Conselho de Administração da Odebrecht S/A. "Foi um processo normal, uma sucessão totalmente planejada", afirma o novo presidente, que tem o desafio de liderar a maior construtora de hidrelétricas do mundo, segundo a revista norte-americana ENR (Engineering News-Record), e a 31a em obras fora de seu país de origem.

Em 2003, a Odebrecht faturou cerca de R$ 15,9 bilhões, dos quais 4,6 bilhões oriundos da divisão de Engenharia & Construção.


Texto original de Eric Cozza
Leia a matéria completa na Construção Mercado 34 - maio de 2004

Veja também

aU - Arquitetura e Urbanismo :: aU Educação :: ed 244 - Julho de 2014

TCU de Alagoas, de João Filgueiras Lima, Lelé

aU - Arquitetura e Urbanismo :: aU Educação :: ed 244 - Julho de 2014

Anália Amorim e a aplicação dos ensinamentos de Lelé na Escola da Cidade